Roube como um artista e outras 13 lições do Austin Kleon

Roube como um artista

O Austin Kleon tem três livros, a começar com Roube Como Um Artista, que na minha opinião deviam estar na estante ou na secretária de qualquer pessoa que tenha alguma inclinação criativa.

São livros que ajudam a relembrar ideias que parecem básicas, mas que tantas vezes, no meio das dúvidas, das prioridades, das to do list, das comparações com outros, nos escapam.

Quem é o Austin Kleon?

O Austin Kleon autodescreve-se como um escritor que desenha. Ele desenha palavras, faz esquemas e recortes. E os livros dele são uma boa mistura de tudo isso.

Roube como um artista

O primeiro livro que conheci do Austin Kleon foi este Steal Like An Artist. É um livro pequeno, quadrado, com um grafismo giro e pouco texto.

Dá um certo conforto àquelas de nós que têm inclinações criativas e que não são génias. Àquelas que não fazem isto profissionalmente.

Roube como um artista e 13 outras lições que aprendi com o Austin Kleon

Aqui ficam algumas ideias que retirei dos livros dele e das quais me estou sempre a lembrar.

Nada é completamente original

A arte alimenta-se de arte, constrói sobre outra arte.

All creative work builds on what came before. Nothing is completely original.

Austin Kleon (Steal Like An Artist)

Cria a tua própria genealogia de ideias

Assim como és descendente dos teus familiares, podes escolher quem são as tuas referências. Podes escolher os teus professores, os amigos com quem conversas, os livros que lês, a música que ouves, etc. Tu és a soma das tuas influências e isso, na verdade, é algo que podes escolher.

Agarra-te às ideias

Nunca andes sem um caderno. Aponta as ideias que te ocorrem ou outras observações. Copia e guarda as tuas citações, poemas e passagens preferidos. Toma nota de conversas que ouves ou frases que alguém te disse. As ideias voam. Cria um ficheiro ou algum sistema que te permita guardar todos estes tesouros que vais apanhando por aí.

Não esperes até te conheceres para começares a criar

Erro comum, não é? Funciona ao contrário. O autoconhecimento vem através do trabalho criativo. “Make things, know thyself.”, como ele diz.

We don’t come out of the womb knowing who we are. In the beginning, we learn by pretending to be our heroes. We learn by copying.

Austin Kleon (Steal Like an Artist)

Não escrevas o que sabes, escreve o que gostas

Muitas vezes ouve-se este conselho. Mas nem sempre puxa o melhor de nós. O que puxa o melhor de nós é aquilo de que gostamos. Escreve o livro que gostavas de ler. Até parece simples.

Os hobbies são importantes

Alimenta as paixões que tens, transforma-as em hobbies e não te preocupes em interpretar tudo, em fazer com que tudo tenha uma coerência. Tu és o elo de ligação e, como disse o Steve Jobs, “you can’t connect the dots looking forward, you can only connect them looking backwards.” Um dia tudo vai fazer sentido.

Sê aborrecida

Quanto mais aborrecida, rotineira, saudável, de hábitos for a tua vida, melhor vai correr o teu trabalho. Ser aborrecida é o que garante que vais produzir. Aquelas vidas boémias, que se gastam, não deixam espaço à criatividade, que exige muita energia.

Tens de te mostrar

Seja o que for que fazes, ninguém nunca vai ser descoberto se estiver escondido numa gaveta. E hoje em dia, se não estiveres online, não existes.

You don’t really find an audience for your work; they find you. But it’s not enough to be good. In order to be found you have to be findable.

Austin Kleon (Show Your Work)

Somos todos amadores

Com a velocidade a que tudo evolui, cada vez mais somos todos amadores. E qual é o mal? Ser amador é estar no caminho da aprendizagem. Ser medíocre é estar algures na escala a caminho de ser bom. Não fazer nada é que é mau.

Não podes encontrar a tua voz se não a usares

Tão simples e tão fácil de esquecer.

But now I realize that the only way to find your voice is to use it. It’s hardwired, built into you. Talk about the things you love. Your voice will follow.

Austin Kleon (Show Your Work)

E, já agora, usa o trabalho que vais mostrando para te desafiares.

Don’t think of your website as a self-promotion machine, think of it as a self-invention machine.

Austin Kleon (Show Your Work)

Protege o teu espaço

A criatividade exige algum isolamento. Exige que te desconectes do digital, com as suas notificações permanentes. Que lhe arranjes um espaço físico e uma rotina que te permita não deixares os dias voar. Que não comeces o dia a olhar para o telefone ou que não acompanhes todas as notícias ao minuto.

Esquece o dinheiro

Ele diz, antes tínhamos hobbies, agora temos “Side hustles”. Às vezes aquilo que nos dá mais gozo criar nem é o que tem mais likes. E outra coisa que todos os melhores artistas dizem, tu tens de gostar é do processo. O resto, a aceitação, a remuneração, são resultados apenas. O que importa do ponto de vista da criatividade é o processo. Experimenta fazer para dar gratuitamente a alguém.

Making gifts puts us in touch with our gifts.

Austin Kleon (Keep Going)

Presta atenção àquilo a que prestas atenção

E muito mais. Incluindo o “This too shall pass”, que também não é dele e também em enche as medidas. O facto de a nossa criatividade ter estações. E mais e mais. É uma leitura e uma releitura que recomendo mesmo a quem tem qualquer tipo de interesse criativo.


E tu? Já leste o Roube Como Um Artista ou outro dos livros do Austin Kleon? O que mais te interessou nestas ideias?

.


Também te pode interessar:

Os 7 melhores filmes para mulheres que escrevem

7 mulheres que só descobriram a vocação depois dos 30

Como usar o Instagram de forma saudável e criativa

Também podes gostar

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.