Os melhores livros para rir muito perfeitos para relaxar

livros para rir muito

Quem já está farto de ouvir a frase “rir é o melhor remédio”? Eu! (mãozinha no ar). E quando se fala de humor, há muita coisa que nos ocorre antes de pensarmos em livros. Mas, palavra de honra, eu já dei gargalhadas com alguns destes. E achei que era giro partilhar alguns livros para rir muito, assim mesmo a sério, com que me tenho deparado.

Ah, outra coisa. Garanto-te: não há nada mais engraçado do que ver alguém surpreendido à procura da origem da gargalhada e perceber que vem da miúda lá ao fundo com o galão e o livro.

Os melhores livros para rir muito

A parte chata de falar sobre humor, como já tanta gente disse melhor que eu, é que, como diz o outro “tinhas de ter estado lá”. Se eu tentar convencer-te de que uma coisa é hilariante, tens de acreditar na minha palavra.

Por isso, sem mais demora, aqui fica um lista bastante eclética dos melhores livros para rir muito, caso precises de relaxar.

Estar Vivo Aleija

Continuo a achar piada ao Ricardo Araújo Pereira. Este é um dos livros mais recentes e de que gostei mais. É uma colecção de crónicas que ele escreveu para o jornal brasileiro Folha de S. Paulo. Em crónicas de uma página, ele consegue falar dos grandes temas todos e fazer rir. E ainda dar-nos uma pequena lição de referências culturais, sem ser chato.

A primeira crónica, que dá título ao livro, cita uma frase do escritor português Manuel da Fonseca “Isto de estar vivo ainda um dia acaba mal.” Para quem tem redes sociais, há uma crónica sobre pessoas que começam as legendas com “aquele momento em que…”.

Diário de Um Zé-Ninguém

Por falar em Ricardo Araújo Pereira, ele edita ou faz a curadoria ou lá como se diz de uma colecção para a Tinta da China. Basicamente, é o diário de um tipo da classe média-baixa inglesa no final do século XIX, que não tem nada de especial. A piada é em parte essa.

É uma sátira e é ridículo. Grande premissa.

Bossypants

A Tina Fey é uma escritora e actriz cómica, dos EUA. Li algures uma crítica em que diziam que ela se tinha escudado no humor para não ir tão ao fundo da parte pessoal. Que era quase um programa de sketches só que em livro. Talvez seja verdade.

Mas o que interessa é que o livro faz rir. E, lá no meio do humor todo, ainda se encontram pérolas de razão. Ou vislumbres de dilemas por que a maior parte das mulheres passa. Por exemplo, quando ela pondera se deve ter um segundo filho já perto dos 40 correndo o risco de estragar a sua melhor fase de carreira. 

A minha parte preferida: quando ela responde por escrito às críticas abrutalhadas daqueles trolls da internet.

Os livros da Sophie Kinsella

Para quem conhece a Sophie Kinsella, é uma alegria quando ela publica um livro novo, não é? Para quem não conhece: que sorte! Podes ler tudo pela primeira vez!

Sugiro que comeces pelo início da saga da Shopaholic, em que ficas a conhecer a Becky Bloomwood, neste Louca Por Compras. (apesar da Isla Fisher e o Hugh Dancy serem adoráveis, o filme não está de todo à altura do livro). Em geral, os livros da Sophie Kinsella têm protagonistas imperfeitas como se quer, mas por quem se torce.

Três homens num barco

Li este livro do Jerome K. Jerome há muito tempo e ri-me às gargalhadas com várias passagens. A parte de ele ser hipocondríaco. E esta citação que de vez em quando me ocorre como lembrete cómico:

Let your boat of life be light, packed with only what you need – a homely home and simple pleasures, one or two friends, worth the name, someone to love and someone to love you, a cat, a dog, and a pipe or two, enough to eat and enough to wear, and a little more than enough to drink; for thirst is a dangerous thing. 

Jerome K. Jerome

Os dois romances da Gemma Burgess

Não é muito conhecida cá e eu só me cruzei com ela por acaso, talvez por sugestão do Amazon. As más notícias: a Gemma Burgess escreveu estas duas histórias hilariantes, Girl Like You e The Dating Detox.

São histórias com premissas leves, mas tão humorísticas e credíveis na voz das personagens, que uma pessoa se relaciona e, lá está, ri. As más notícias: ela parou de escrever romances porque não conseguia viver disso. Escreveu ainda uma série de ficção young adult, mas depois passou a escrever guiões para séries de televisão, que é o que paga. Ohhh.

Os livros do David Sedaris

Já li a maior parte deles. É um ser humano intrigante, este David Sedaris. É daquelas pessoas que entra num táxi e há ali uma história cómica a começar a ser escrita. As piadas vêm ter com ele, porque ele tem aquele olhar naturalmente atento, curioso e humorístico sobre tudo. Desde o bizarro, lá está, ao sentido da vida.

Este é um dos que mais me fez rir. Creio que também não há traduções para português ainda.

Os livros da Mindy Kaling

Eles traduziram estes livros para português? Nem encontrei, também talvez por ela não ser ultra famosa em Portugal. Mas valem muito a pena, a Mindy Kaling é uma voz forte e sem medo de ser feminina que fala sobre tudo.

Why Not Me? e Is Everyone Hanging Out Without Me?. Os títulos já denotam algumas das ansiedades e o tom é alegre, e o conteúdo é mais profundo do que parece à partida.

E já deixo aqui umas boas sugestões! E tu? Tens alguma recomendação de livros que te tenham feito rir à gargalhada? Conta-me!


.


Também te pode interessar:

Como ler mais em 2020: 7 ideias simples

As melhores comédias românticas para mulheres modernas

Também podes gostar

2 comments

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.