17 coisas que aprendi com os melhores filmes da Disney

melhores filmes da Disney

Sou do tempo do VHS. E das cadernetas de cromos. E isto é um preconceito, claro, mas para mim os melhores filmes da Disney foram dessa era. O Rei Leão. Os Aristogatos. A Pocahontas. Também papei os clássicos de sempre: A Branca de Neve, A Bela Adormecida, A Cinderela.

Estes filmes fizeram parte da minha infância e da de muitas mulheres (e homens, claro). Têm histórias com final feliz, música muito boa e um toque de diversão.

Mas há algumas lições de vida que consegui aprender também!

Os melhores filmes da Disney

Eu cresci com estes filmes. E, como diz o outro, não saí assim tão mal. Agora há grandes discussões sobre se os filmes da Disney são ou não bons para as crianças? Aqui não podemos cair no velho erro de julgar à luz dos nossos olhos de hoje. É claro que há coisas que nos parecem desactualizadas.

Se saísse um filme em 2021 em que o enredo era a coitadinha de uma princesa que, por sorte, um dia encontrava um príncipe, isso era estranho. Mas ainda não me convenci que ver histórias de princesas transforma alguém numa mulher da Idade Média. E hoje em dia já temos muitas princesas bad ass!

Também tem havido filmes animados muito bons. Daqueles de que até os adultos gostam. O Up e o Inside Out (Divertidamente) são filmes muito bem feitos mesmo.

Outra coisa que nos liga aos filmes da Disney são as músicas. Não é à toa que algumas das melhores coisas que aprendi com os filmes da Disney são versos das canções!

17 coisas que aprendi com os filmes da Disney

Aqui ficam as 17 coisas que aprendi com os melhores filmes da Disney.

1. Não podes fugir de quem és

Rafiki dixit, certo? Talvez o Rafiki seja a minha personagem preferida da Disney. O seu grande papel foi mostrar ao Simba que quem somos vai connosco para todo o lado. Não deixas de ser quem és por tentar fugir ou esquecer de onde vens. O nosso destino está dentro de nós.

2. Hakuna Matata q.b.

Hakuna Matata é um lema divertido, até foneticamente. Apetece pôr numa t-shirt ou numa caneca. “É tão fácil dizer”. Etc. Mas, como depois se percebe, é um lema incompleto, porque não serve para qualquer situação. Esquecer os problemas dá para aliviar temporariamente. Falta só o resto.

3. A dream is a wish your heart makes

Não gosto de repetir aquela frase de que a única coisa de que precisamos é de acreditar nos nossos sonhos. Até porque não concordo. Mas quando a Cinderela, tão bonita e tão órfã de todo o amor se põe a cantar, uma pessoa até abana a cabecinha a concordar: “No matter how your heart is grieving, if you keep on believing, the dream that you wish will come true.”

4. Não se deve mentir

Pinóquio. Uma história esquisita que ainda hoje quando conto à minha filha parece meio fora de ritmo. Depois daquilo tudo, uma baleia? Enfim. Mas uma das lições mais pedagógicas do filme é esta: não se deve mentir. No caso do Pinóquio, o nariz cresce-lhe. No nosso, é todo o tipo de coisas que podem correr mal.

5. Todo o mundo quer a vida que um gato tem

Os Aristogatos têm uma banda sonora jazz mesmo gira. É um filme que se passa em Paris, cool cool. E talvez um dos poucos que me fez gostar mais de gatos (don’t shoot me, I’m a dog person).

6. Depois do rio o que é que vem?

Todo o filme da Pocahontas é um hino a descobrir o nosso próprio caminho, lutar pelo que acreditamos, falar com o vento, etc. E sempre me identifiquei com a pergunta que ela faz, que é tão início de vida, “depois do rio o que é que vem?”. É a curiosidade de quem quer alargar horizontes, que marcou os meus 20 e ainda me marca um pouco.

7. Look For The Bare Necessities. The Simple Bare Necessities. Forget About Your Worries And Your Strife.

Quem se lembra do Livro da Selva? O Mogli, o Balu, a Baghera. Uma canção mesmo gira deste filme tem a ver com o foco no essencial. Esquece o resto. “Somente o necessário”, como diz a versão brasileira que eu ouvi.

8. Ouve com o coração

Tal como o Rafiki, a avó da Pocahontas (que, hello, é uma árvore), é mais uma espécie de guru espiritual dos filmes da Disney. E quem não adora um sábio? Tal como o macaco, quase todas as frases que ela diz são proféticas e carregadas de profundidade. “Ouve com o coração e tu vais entender”, canta ela. Até me arrepiei.

9. Entre um vilão e um herói há pouca distância

Sabias que a história que deu origem ao filme Frozen é o conto clássico A Rainha do Gelo? Nesse conto, a Rainha do Gelo, que no filme é a Elsa, é má. Ela é a vilã. Li algures que a mulher que escreveu o argumento do Frozen simplesmente pensou algo do género “e se ela na verdade não fosse má, apenas incompreendida?”. BAM.

10. The Problem Is Not The Problem. The Problem Is Your Attitude About The Problem.

Ah, Jack Sparrow. As gargalhadas que dei em salas de cinema com as frases do Johnny Depp nos Piratas das Caraíbas. Muito bom. É como aqueles bêbados das 4h da manhã que dizem verdades que ninguém pode contestar. Esta frase, sobre atitude e mindset, é ainda um desafio para mim. Acredito mesmo que mudar a atitude é quase deixar de ter problemas.

11. O passado pode doer

É, o passado pode doer. Mas tens duas hipóteses: fugir ou aprender com ele. O Rafiki, que em linguagem moderna é um mentor do Simba, dá-lhe com o bastão para exemplificar isto. Aprende com o teu passado. Mas não fujas.

12. Uma colher de açúcar ajuda o remédio a descer

Mary Poppins, am I right? Só uma colherzinha ajuda a lidar com o resto. Isto funciona bem em tantas coisas. A promessa de um grande banho depois de um treino. A promessa de um fim-de-semana de descanso depois de uma semana de trabalho intenso. Queijo ralado em cima dos brócolos. Só um miminho, só uma ajudinha. A vida não tem de ser só amarga.

13. When life gets you down, you just keep swimming

Confesso que não me lembrava desta frase do filme “À Procura de Nemo”, mas é bastante brilhante. Basicamente, isto é viver. Temos de aprender com os erros, claro. Mas não nos podemos deixar ir abaixo. Continuamos a viver. Continuamos vivos. O dom está lá.

14. Vê para além das aparências

A Bela e o Monstro é basicamente sobre isto. Nem os “monstros” são necessariamente pessoas feias, nem os belos são pessoas bonitas. Não se julga um livro pela capa. O interior é o mais importante. Clichés que quase enjoam excepto quando nos lembramos que vivemos no mundo das Kardashians ainda.

15. Well, there’s one thing: they can’t order me to stop dreaming.

Cinderela, outra vez. Nem me lembrava que ela dizia isto no filme. Provavelmente, porque estava focada nos vestidos que a fada madrinha fazia aparecer, ou nos ratinhos a fugir do gato Lucifer (lol). Mas é uma bela tirada.

16. A maior aventura da tua vida é a tua vida

Se ainda não viste o filme Up (Altamente), aconselho uma caixa de lenços para a montagem inicial. Oh My God. O casal começa a poupar para a grande aventura das suas vidas, uma viagem, que nunca se realizou. A grande aventura foram os anos que passaram em conjunto, a trabalhar, a poupar, a lidar com o que lhes aparecia no caminho, a gerir os sonhos que iam e vinham. Profundo.

17. Por onde é o caminho? Depende para onde queres ir

Eu tinha uma cassete VHS na qual os meus pais tinham gravado o filme da Alice no País das Maravilhas, que agora verifiquei que é de 1951. As palavras e a história e as personagens do Lewis Carroll continuam super interessantes e são muitas as “lições”. Esta é só uma delas.


.


E tu? O que aprendeste com os melhores filmes da Disney?


Também te pode interessar:

O Rei Leão: as melhores citações do filme original

As melhores comédias românticas para mulheres modernas

21 coisas que aprendi com a série O Sexo e a Cidade

Também podes gostar

2 comments

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.