Junho 2019: 5 coisas que descobri

junho 2019

Junho 2019 foi um mês de descobertas, aqui seguem algumas delas:

As aulas Masterclass

Instalei a aplicação da Masterclass no meu telemóvel e comprei o acesso durante um ano a todos os cursos. Sem querer soar petulante, aprender dá-me imensa pica (ainda se usa esta expressão?). Já conhecia a Masterclass, porque em tempos fiz um curso do James Patterson. Os cursos são dados por especialistas do tema em causa, muitos deles famosos. Por exemplo, o David Lynch, o Gordon Ramsay, a Serena Williams, o Paul Krugman, o Steve Martin, a Jane Goodall. Cada curso tem uns 20 módulos, que são pequenos vídeos de menos de 10 minutos. Comecei pelo curso de escrita do Malcolm Gladwell, de cujos livros gosto imenso, e está a ser profundamente interessante. É uma coisa que consigo ir fazendo em intervalos de 10 minutos, no telemóvel, só com uma mão ou nenhuma, se for preciso. Tudo de valor, hoje em dia.

Sorry I’m late I didn’t want to come

Sorry I’m Late I Didn’t Want to Come é um livro muito divertido, escrito pela Jessica Pan, sobre os desafios que uma introvertida coloca a si própria. Como introvertida e grande apreciadora de challenges, foi um livro digno de uma pré-encomenda na Amazon. Para além de empatizar completamente com os desafios da autora, ela tem uma voz muito divertida. Tanto está a citar a Bridget Jones, como a revelar-se especialista em filmes com o Matt Damon. Sempre soube que sou introvertida, mas através do excelente livro “Quiet” da Susan Cain consegui perceber melhor porquê e que implicações isso tinha. Este livro é mais atrevido e menos científico, mais leve. É como uma conversa com uma amiga super divertida que passei a seguir no Instagram.

A minha casa de Hogwarts

Reparei que muita gente no Instagram tem na descrição do seu perfil a “sua” casa de Hogwarts. Gosto muito dos livros do Harry Potter e de testes de personalidade e fiquei com curiosidade. Fiz o teste do site Pottermore. Deu-me Hufflepuff. Hufflepuff. Até o nome soa um bocado aborrecido. Não tinha nenhuma expectativa em concreto. Mas Hufflepuff? Um dos mais famosos é o Newt Scamander? A sério? Só isso? Valorizamos o trabalho árduo, a paciência, a lealdade e o fair play? Que raio de virtudes aborrecidas são estas? Só faltava elogiar a pontualidade e a assiduidade. Mas enfim.

Os desenhos da @common_wild.

É como se a Paula Kuka me lesse os pensamentos (os decentes, só) e os transformasse em desenhos. “Witty & pretty #mumlife musings”. Yep. Era mesmo o que eu estava a precisar e nem sabia. Cada vez mais tenho gostado dos desenhadores e ilustradores (não sei como designá-los ao certo) que vou descobrindo no Instagram. E esta conta tem tanta coisa direccionada a mães com que me identifico. A sátira ao “baby led movement“, com os seus resultados desagradáveis, ou a verdade agridoce que é precisar de espaço dos nossos filhos e sentir a falta deles de imediato, são alguns dos meus preferidos. Quero segui-la com atenção e emoldurar alguns destes desenhos.

Eu consigo.

Em Junho passei muitos dias sozinha com os dois bebés. Foi cansativo. Achei que não ia ser capaz. Aprendi muita coisa sobre mim própria. E sobre eles. Agora já tenho quase uma rotina que funciona mais ou menos de forma decente. Um dos principais truques é ir à rua, fazer o que quer que seja, sempre que possível. Comprar o pão, ir ver os pombos, ir procurar os avós, etc. Também é muito importante ter horários para dormir. Para eles dormirem, entenda-se. Bebé que não dorme é outro campeonato. Até consegui que em alguns dias eles fizessem a sesta pós-almoço em simultâneo. E eu li. Livros! E finalmente, também aprendi a não ficar stressada com as excepções. Se um dia não se comer sopa, não faz mal. Se um dia dormirem a sesta no sofá, também não. O que interessa é todos os dias irem correndo bem. This too shall pass. Agradecimentos especiais ao Canal Panda, à Papa Cerelac, “ao parque” e às chuchas da Avent.

Bring on July!

Também podes gostar

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.