5 truques de uma dieta saudável para perder peso

Dieta Saudável para perder peso

Truques! É o que todas queremos, é o que todas achamos que queremos. Alguém perde uns quilos e nós não queremos saber o que está por trás de uma dieta saudável para perder peso. Queremos os truques. Os truques!

É um erro em que eu caio várias vezes. Chega a altura de revisitar a forma como me ando a alimentar, e começo sempre por procurar um atalho. Será que há alguma dieta em que posso comer manteiga de amendoim 3 vezes ao dia e perder peso rapidamente? Então e se eu depois de cada momento de loucura calórica me castigar e não comer quase nada?

A verdade, essa velha senhora, é que não há “truques”. Ou melhor, os truques são velhas verdades. São coisas que todas sabemos, preferimos fingir que não sabemos, e temos de nos relembrar constantemente.

Dieta saudável para perder peso

Existe? É possível ter uma dieta saudável para perder peso? Julgo que sim. Só que geralmente, lá está, não são dietas que emagrecem de um dia para o outro. São uma forma de ensinar o nosso corpo que os nutrientes certos vão chegar, não estão racionados. E isso é um processo. Demora.

E também é possível perder peso rapidamente, de uma forma que não seja perigosa. Mas não é muito sustentável. Mais tarde ou mais cedo o corpo vai tentar compensar.

Se pensares em algo saudável como algo que nos faz bem, quase que a nossa intuição já responde. No fundo, lá no fundo, tu sabes o que é e não é saudável.

5 truques de uma dieta saudável para perder peso

E eu agora ando atenta ao que dura. Não me interessa fogos de vista e efeitos especiais. Não estou aqui para enganar ninguém, muito menos a mim própria. E, de há um tempo para cá, todas as mudanças que faço na minha alimentação são acompanhadas por uma nutricionista.

Aqui ficam 5 truques, que não são truques, que funcionam para mim. E são as que funcionam, como diz a minha filha, “à séria”. São as que duram, para sempre se for preciso, não durante duas semanas.

Aqui estão as Big Five.

1. Presta atenção ao que estás a comer

Tão óbvio e tão fácil de falhar. Tão fácil ser distraída por um telemóvel ou comer à frente do trabalho no computador. Tantas vezes que acabo de comer sem ter tido qualquer sensação, com os sentidos todos a dormir. Como é que o cérebro há-de captar tudo? E que correria é esta em que parar para comer sem multitasking é desconfortável? Tenho tentado levantar-me da secretária e comer noutro sítio, sem olhar para ecrãs.

Resultado: Chego ao fim e tenho noção do que comi. Como o que preciso de comer, mas como menos do que quando estou distraída.

2. Come exactamente o que queres

Esta precisa de ser bem explicada. Consiste em comer o que desejas, mas só o que desejas. Nem mais nem menos. Por exemplo, se me apetece um Cornetto de chocolate, então como um Cornetto de chocolate (e não um iogurte proteico com aroma de chocolate ou outro sucedâneo). Mas se não há Cornetto de chocolate, não vou comer um pastel de nata, nem um croissant com Nutella nem uma torrada, porque não é o que realmente quero, seriam só compensações.

Resultado: não me sinto privada, o que faz com que depois não sinta que “mereço” comer porcarias só para repor alguma justiça. E uma pessoa apercebe-se que, se comer e dormir bem, em geral, não tem assim tantos desejos por mês que destruam uma dieta saudável.

3. Não há proibições

Não há nada que seja proibido. Não há cheat days. Não há “asneiras”. A mesma coisa em quantidades diferentes pode funcionar. Pouco do que quer que seja não é assim tão grave. Estar permanentemente em restrição faz mal. Não sou médica, mas cá para mim faz mal. À cabeça, se não for ao corpo. Pensa. Que tipo de bem é que pode vir ao mundo de tu criares para ti própria este sistema de castigos e penas? Se tens um jantar, tens um jantar, mas por que é que isso tem de implicar um dia inteiro de carta branca para “asneiras”? Onde é que essa mentalidade te deixa?

Resultado: ando a criar hábitos que me parecem fáceis de manter para a vida, não

4. Facilita a tua tarefa

Não deixes que o teu sucesso fique à mercê da tua força de vontade. Sê esperta. Prepara-te para teres sucesso. E sim, isto soa um bocadinho a cliché de auto-ajuda, mas esta faz mesmo diferença. Se tiveres a casa cheia de alimentos tentadores que não te fazem bem é mais difícil manter os bons hábitos. Se quiseres comer mais legumes mas nunca os comprares ou se os cozinhares sempre da mesma forma que não te agrada, é improvável que consigas cumprir o teu objectivo. Compra o que vais usar. Encaixa os novos hábitos em rotinas sólidas. Não adiras ao que não te interessa.

Resultado: nos momentos em que a força de vontade falha, que hão-de surgir, porque a vida é assim mesmo, vais estar mais preparada para manter os comportamentos que escolheste.

You do not rise to the level of your goals. You fall to the level of your systems.

James Clear

5. Não é só sobre o peso

Seja o que for que aconteça, a vida é mais importante que a dieta. Salvo casos muito raros, não vale a pena sacrificar o convívio a regras alimentares demasiado estritas. Certamente que não vale a pena pesares-te todos os dias. O número da balança ou das calças é só um número. A saúde vale mais do que o peso. E não te esqueças que, para muitas de nós, é quase imposível perder peso quando comemos os nossos sentimentos ou as nossas emoções. Não é só comida. Percebe-te e sê generosa contigo, sejam quais forem os teus objectivos.


E tu? Tens alguns “truques” de dieta saudável para perder peso?


Também te pode interessar:

Fazer dieta para emagrecer: os meus 3 maiores erros

7 formas super simples de investir em ti própria aos 30

Pequenos prazeres da vida: como prestar mais atenção

Também podes gostar

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.