Como ser produtiva em casa com filhos pequenos

ser produtiva em casa

Ser produtiva em casa quando se tem filhos pequenos pode parecer impossível. Eu sei, me too. Mesmo aquelas de nós que se conseguem disciplinar para trabalhar em casa. Porque mesmo essas não são imunes ao som daquele “Mãeeeee”.

Como ser produtiva em casa com filhos pequenos

Estamos portanto a falar de dois desafios diferentes (e cumulativos):

  1. Ser produtiva em casa
  2. Ser produtiva a trabalhar com filhos pequenos

Como diz o outro, é só para fortes!

Ser produtiva a trabalhar em casa já de si traz as suas dificuldades. Uma pessoa tem de tentar manter uma rotina, mesmo que forçada, para separar o que é trabalho do que não é. Algumas de nós podem sentir que têm mais incentivos para procrastinar. Outras podem sentir a falta da socialização do trabalho de escritório ou de equipa. E para algumas de nós também há mais distracções imediatas (telemóvel, televisão, armário das bolachas).

Somando (um, dois, três) filhos pequenos a coisa fica só no nível muito avançado. Porque quando não estás a receber chamadas, provavelmente tens de ir mudar uma fralda ou passar a sopa. Certo?

Dicas para ser produtiva em casa com miúdos à volta

Por isso, aqui vai um conjunto de dicas que espero que te possam ajudar. Posso dizer que, da minha experiência, nem sempre resultam e há momentos de frustração. Mas claramente que melhorei a minha produtividade desde que as implementei de forma mais consciente.

Ajusta as expectativas sobre ser produtiva em casa

Esta dica é fundamental, mesmo que não contribua directamente para a tua produtividade. Mas a verdade é que se estiveres constantemente frustrada com o teu nível de produtividade, isso não ajuda nada. Só te vai deixar mais irritada a cada interrupção dos teus filhos e o sentimento de culpa começa a pesar. Depois tentar trabalhar e a tua cabeça está noutro lado. Acredita, conheço esse filme.

Começa o dia com uma lista realista de tarefas

Reparaste que escrevi “lista realista”? Muito importante. Sou grande fã de listas, mas quando sou demasiado ambiciosa, a lista acaba por me stressar. Por isso, uma coisa que ajuda é pensar “qual a coisa mais importante que tenho para fazer durante o dia de hoje?”. E essa é a primeira coisa da lista. E a seguir “se só puder fazer 3 coisas hoje, quais são as mais críticas?”. E se isto te parecer pouco, podes acrescentar uma categoria chamada “To Dos se sobrar tempo” ou algo do género.

Brinca quando for para brincar, trabalha quando for para trabalhar

Se tiveres filhos pequenos, esta dica é simultaneamente fácil e difícil. É fácil porque as crianças pequenas são muito absorventes. É quase impossível estares a participar numa brincadeira e concentrada noutra tarefa em simultâneo. Nesse sentido, é fácil que as crianças te afastem do trabalho. Mas como quase de certeza que tens sempre qualquer coisa pendente, também acontece uma pessoa ficar ali a fingir que está atenta aos mails enquanto brinca. E isso é péssimo. Para os trabalho e para os filhos.

Tenta criar um horário de trabalho

A boa notícia é que um bebé ou uma criança pequena também beneficiam de uma rotina. E, se tudo correr bem, têm um horário mais ou menos parecido todos os dias. Isso permite conjugar, com algum esforço pessoal, claro, os ritmos das crianças com o tempo que sobra. Isto assumindo que os miúdos dormem mais do que tu. Se não for o caso, os meus sentimentos. Se for, é provável que tenhas mesmo de aproveitar alguns momentos depois de eles adormecerem. As sestas também são uma óptima oportunidade. Mas há miúdos que quase não dormem durante o dia. E há irmãos de idades diferentes cujas sestas não coincidem.

Arranja um “escritório” físico

Nem que seja a mesa da cozinha, quando não tem douradinhos ou dinossauros lá em cima. Qualquer sítio em relação ao qual consigas dizer “a mãe agora vai trabalhar aqui”. Porque as crianças (e os homens) vão aprendendo as coisas com o tempo. E essa separação de espaços ajuda-te a ti e a eles a separar também os momentos. Já agora, penso que é preferível não estares de chinelos nem de pijama. Confortável sim, mas faz um mínimo de esforço porque ajuda.

Lê um livro que fala sobre gestão do tempo

este livro do Tim Ferriss. Não é para levar o título à letra, mas é importante o argumento de que temos de trabalhar com inteligência. Ou seja investir o teu tempo nas tarefas que realmente acrescentam valor. Isto é uma das coisas que mais tenho vindo a melhorar. Tento gastar cada vez menos tempo (por exemplo, delegando ou automatizando) nas tarefas em que não acrescento mais valor. Também tenho alguma curiosidade por ler este, mas ainda não cheguei lá.

Pede e aceita ajuda

Muitas de nós têm tendência a sentir que estão a falhar se não forem tudo para todos. E, como não há impossíveis, sacrificam as suas horas de sono, os seus hobbies, o seu cuidado pessoal. Não vais receber nenhuma medalha por te transformares numa mártir. E mais, o impacto para os teus filhos de sentirem a mãe frustrada ou irritada até é capaz de ser pior do que o de verem uma hora de televisão. (Não sou especialista, falo só por experiência.) Por isso, se puderes, aceita ajuda. Do pai das crianças ou da Porquinha Pepa, o que tiveres disponível. Os teus filhos vão agradecer. E a tua depilação também.


E é isso. Espero que estas dicas te tenham ajudado a ser mais produtiva em casa, mesmo com as adoráveis crianças que produziste a tentar carregar em todos os botões do computador!


.


E tu, alguma vez lidaste com a necessidade de trabalhar em casa com os teus filhos à volta? Como correu? O que mais te ajudou?


Também te pode interessar:

7 livros essenciais para mulheres que trabalham

Gestão da atenção vs gestão do tempo: o truque

Também podes gostar

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.