As 9 Ted Talks para mulheres que não podes perder

ted talks para mulheres

Já ouvi algumas destas Ted Talks para mulheres imensas vezes. Outras ouvi uma vez e foi suficiente para me cativarem. Em comum têm o facto de se debruçarem sobre temas que nesta fase das nossas vidas nos podem dizer muito.

Conhecem as Ted Talks? Eu gosto do formato porque, nuns 15 a 20 minutos, que é o tempo de fazer uma sopa ou arranjar as unhas, fica-se com umas ideias a pairar na cabeça.

Ah e alguns dos meus livros preferidos surgiram de Ted Talks das suas autoras, o que é muito giro. Agora até me dá ideia que o processo foi um bocado invertido: quem tem um livro quase a ser publicado faz uma Ted Talk sobre o tema.

As 9 Ted Talks para mulheres que não podes perder

Aqui seguem 9 Ted Talks para mulheres que estão na minha lista de indispensáveis.

1. The Power of Vulnerability – Brené Brown

A Brené Brown é uma investigadora que estuda os grandes temas que interessam a qualquer ser humano, não só às mulheres, atenção. As relações entre pessoas, por exemplo. Neste vídeo, ela auto-descreve-se como uma researcher-storyteller, o que é basicamente música para os meus ouvidinhos curiosos.

Connection is why we are here. It’s what gives purpose and meaning to our lives.

Brené Brown

Esta Ted Talk é sobre a importância de não abafarmos a nossa vulnerabilidade. Não vou estragar a conversa com resumos, vejam o vídeo, Aplica-se a tudo: à forma como somos pais dos nossos filhos, à escolha de emprego, até a este blog. As pessoas querem relacionar-se e a (minha) vulnerabilidade é a única forma sustentável de o conseguir essa ligação.

Ideal para todas.

Lê também: a Oprah manda ler todos os livros dela, acho eu, e eu ainda não li nenhum. Mas é um dos meus objectivos para este ano. Sabem quando antes de lerem um livro, já têm a certeza de que vão gostar imenso? Acho que vou começar pelo Daring Greatly ou pelo Rising Strong, ambos da Brené Brown.

2. Why 30 is not the new 20 – Meg Jay

Este tema é muito engraçado, porque quando falo sobre este blog para “sobreviver aos 30”, há muitas mulheres que me dizem “mas os 30 são os novos 20, não é?”. Sim e não. Ou seja, se calhar até é um pensamento benévolo para ter aos 30. Mas ter esse pensamento aos 20 é perigosíssimo.

A Meg Jay é uma psicóloga que se especializava em jovens adultos e encontrava cada vez menos compromisso com as suas escolhas (pessoais e profissionais). Parecia que eles tinham passado a ter uma década perdida. Desperdiçavam o tempo a fazer coisas que iam fazer com que aos 30 ficassem só frustrados. Vale a pena.

Ideal para ler aos 20, ou aos 19 anos. Eu li por volta dos 25, mas já reli várias vezes certos capítulos, porque tem ideias-chave brilhantes.

Lê também: The Defining Decade, de Meg Jay. Adorei este livro. Intimidou-me e ensinou-me em partes iguais, que basicamente significa que me fez crescer, não é?

3. Why do ambitious women have flat heads? – Dame Stephanie Shirley

Só fui ver esta Ted Talk por acaso, e por causa do título, que ela só explica a meio do vídeo. Trata-se de uma mulher com uma vida extraordinária, que criou uma empresa tecnológica que chegou a valer milhares de milhões de euros, que teve um filho autista e que depois se dedicou totalmente à filantropia.

No meio disso tudo, tem aqui 13 minutos e meio de uma conversa super sóbria e divertida, que eu acho que só aguça o apetite para conhecer melhor esta mulher.

Ideal para abanar um bocado a nossa perspectiva de vida.

Lê também: Let It Go, de Stephanie Shirley. Este ainda não li, mas fiquei com imensa curiosidade depois da Ted Talk. É uma história de vida fascinante

4. Grit: The Power of Passion and Perseverance – Angela Lee Duckworth

Coisas que despertam sempre a minha curiosidade: ideias aparentemente simples, mas que não são óbvias e estão bem suportadas. E pessoas que deixam empregos em consultoria, no caso dela, para ir dar aulas de matemática de 7º ano.

O que ela começou a descobrir foi que os alunos que tinham mais sucesso não eram necessariamente os que tinham QIs mais altos. E aí começa a pesquisa que leva ao conceito de “grit” (mesmo na versão portuguesa, não traduziram esta palavra).

Ideal para todas também, mães, filhas, com ou sem carreiras.

Lê também: Grit, de Angela Duckworth. Bri-lhan-te. E um dos livros da minha checklist gratuita 9 livros que tens de ler aos 30.

5. The power of introverts – Susan Cain

Ah, chegámos a este tema. Se calhar um dia escrevo uma carta à Susan Cain pelo serviço que ela prestou à Humanidade com este livro. É tudo o que eu, uma grande introvertida, sempre senti ou intuí, mas nunca investiguei cientificamente.

Numa frase, ela diz que a nossa sociedade privilegia os extrovertidos, que um terço a metade das pessoas são introvertidas e que o mundo precisa desesperadamente das capacidades dos introvertidos. Dá pano para mangas, porque toca em todos os aspectos da nossa vida. E sempre que ela diz que estar sozinho é o ar que algumas pessoas respiram, eu arrepio-me.

Ideal para toda a gente, a sério. Precisamos que 100% das pessoas perceba isto. Mas as introvertidas em especial vão identificar-se muito.

Lê também: Quiet, de Susan Cain. Um dos livros que me fez sentir compreendida.

6. Your elusive creative genius – Elizabeth Gilbert

E se os artistas não fossem génios, mas fossem visitados por génios pontualmente? Nesse caso, o segredo da criatividade passaria por deixar o nosso génio aparecer. A Elizabeth Gilbert é muito interessante a falar sobre a criatividade. E usa um tom simples e divertido para abordar grandes temas.

In this TED Talk, Gilbert talks about how to harness creativity and create content in sustainable and consistent ways. For artists, entrepreneurs, and other content creators, this video will leave you feeling re-centered and ready to create.

Ideal para as mais criativas ou à procura de inspiração.

Lê também: A Grande Magia (Big Magic no original), da Elizabeth Gilbert. Tem muito a ver com o tema desta Ted Talk e aprofunda ainda mais, com base na experiência e na voz viva da autora. Gostei imenso e é daqueles que de vez em quando vou reler.

7. A psicologia do stand-up comedy – Marta Gautier

Conhecem a Marta Gautier? Eu cruzei-me com ela num espectáculo hilariante que ela fazia há uns anos no Tivoli sobre as mulheres. É psicóloga, escritora e filha da escritora Rita Ferro. Pelo que tenho percebido, está num caminho de profunda descoberta pessoal e esta conversa enquadra-se aí.

O que é que se passa com o stand-up que puxa tantas mulheres que nem associaríamos a esse mundo da comédia de bar? É uma espécie de desafio extremo de vulnerabilidade, não é? Sempre que ouço a Marta Gautier admiro um bocadinho a coragem dela. Diz a verdade dela. E a humildade de saber que há coisas que ainda não sabe e está a descobrir.

Ideal para as mulheres que sentem que ainda não sabem quem são. E quem está preparado para uma sacudidela valente também. Destas Ted Talks para mulheres, talvez esta seja a mais específica para mulheres.

Lê também: Vamos Lá Então Perceber as Mulheres. Mas Só Um Bocadinho… ou então Não Há Famílias Perfeitas, ambos de Marta Gautier. Sou suspeita porque gosto dela.

8. How To Make Stress Your Friend – Kelly McGonigal

Mais uma psicóloga que vem falar pela positiva sobre este “mal” que nos afecta: o stress. Como funciona ao certo o stress? E como podemos basicamente usar o stress para melhorar a nossa vida, a nossa saúde, a nossa coragem.

Talvez outra coisa que estas Ted Talks têm em comum é o facto de assentarem em ideias que parecem simples demais, mas que estão tão bem suportadas que somos obrigados a encará-las. Neste caso: o facto de acharmos que o stress nos prejudica, faz pior do que o próprio stress. Simples, hã?

Ideal para também para todas, não é? Ninguém está imune ao stress.

Lê também: The Upside of Stress, de Kelly McGonigal.

9. Your body language may shape who you are – Amy Cuddy

Não pode ser coincidência, este é uma ideia de uma psicóloga de Harvard. Aqui fala-se da importância da linguagem corporal e da imagem que transmitimos aos outros, às vezes inconscientemente.

E mais, a nossa postura pode afectar não só a forma como os outros nos vêem, mas também a forma como nós próprios nos vemos. Daí também o fake it till you become it.

Ideal para mulheres que trabalham em equipas, ou que têm de apresentar ou vender o seu trabalho, sobretudo. Mas, lá está, para todas.

Lê também: Presence, de Amy Cuddy. Também inda não li este best seller.


E tu? Tens alguma sugestão de Ted Talks para mulheres que me tenha escapado?


.


Também te pode interessar:

7 livros essenciais para mulheres que trabalham

Como aproveitar o isolamento para fazer uma life audit

Também podes gostar

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.