Abril 2019: 5 coisas que descobri este mês

Abril 2019

Abril 2019 foi um mês de muitos aguaceiros. E algumas olheiras. Mas também de descobertas engraçadas.

1. Gunkan sushi

Ninguém me paga para dizer isto. Infelizmente. Mas em Abril descobrimos um restaurante de sushi que faz entregas em casa. Encomendámos a dose do costume e, no final da refeição, nenhum de nós estava cheio. Sinal de que o sushi era bom e pouco carregado de açúcares e de molhos. As peças vêm numas caixinhas engenhosas, que se abrem e transformam em travessas. Para além disso, não cobram taxas de entrega. Como diria o outro, estamos fãs.

2. Rotina Caudalie

Mais uma vez, ninguém me paga. (wink, wink!) Já usava vários produtos soltos da Caudalie. A minha pele dava-se bem com eles. Mas não tinha qualquer rotina. Aliás, era gozada pelas minhas amigas por ainda usar toalhitas desmaquilhantes nos dias em que punha CC cream. Para tratar da pele então, era creme hidratante a seguir ao banho e pouco mais.

Agora eis-me aqui a saber colocar o tónico antes do sérum. Era uma das minhas resoluções. Já estou nos 30. Já não sou uma adolescente. Tenho de subir a parada.

O que sabia é que tinha de ser uma rotina, MUITO simples. Pouco tempo, o mínimo de produtos, quase nenhuns acessórios. Acho que consegui. Só preciso de discos de algodão (até isso é novidade para mim). O que faço é:

Manhã: Tónico + hidratante + creme de olhos

Noite: Desmaquilhante (se aplicável) + tónico + sérum + hidratante + creme de olhos

Extras: 1x por semana esfoliação. Quando necessário, máscara para reforçar a hidratação ou a limpeza da pele.

God, pareço mesmo outra pessoa a falar disto.

3. 40 ways to look at Winston Churchill

Já tinha lido imensos livros da Gretchen Rubin. Todos os que ela escreveu desde o The Happiness Project. Mas os mais antigos ainda não.

Este livro é simultaneamente uma biografia do Winston Churchill e um exercício de pensar sobre biografias. Adorei. Para já, porque é uma forma acessível de ficar a saber muito sobre esta figura do século XX. E é uma vida e uma personagem cheia de interesse. Temos vários livros sobre o Churchill mas nunca tinha lido nenhum. Depois, porque não é um livro fechado, deixa-nos a pensar. A própria biografia quer que formemos uma opinião sobre ele, sem deixar de assumir os juízos de valor da autora. É interessante a todos os níveis.

4. Project Runaway (re-descoberta)

Re-descobri este maravilhoso programa graças às horas que passei a amamentar. Farta e com os olhos a piscar de ler livros no Kindle, resolvi ligar a televisão. Estava a dar um episódio da 15ª temporada. Pus logo a gravar a série completa. In fashion, one day you’re in, and the next day you’re out. Entretém imenso. A Heidi Klum, o Tim Gunn e a minha favorita, a Nina Garcia.

Não percebo quase nada de moda. E o que percebo é, digamos, apenas do ponto de vista do utilizador. Mas o programa lança desafios que apelam à criatividade e é muito giro de ver. E, como a maior parte dos formatos americanos, é um programa curto, com ritmo e bem editado. (As versões portuguesas costumam ser bem mais lentas e palavrosas.) Auf wiedersehen.

5. Safari Madrid

Isto foi postado por alguém no Instagram e eu não conhecia. Pelo que vejo, parece uma espécie de Badoca Safari Park com mais de tudo. Isto digo eu, que nunca fui ao Badoca.

Só fiz um safari na minha vida, mas foi das minhas viagens preferidas. Um dia gostava de fazer com os meus filhos, se der. São viagens caras e que não se fazem todos os dias. Por isso, é bom saber que a uma hora de avião de Lisboa existe isto. Ideias.


E Abril 2019 foi isto. Mal posso esperar pelo sol de Maio! E a menina?


Também te pode interessar:

Cabelos brancos, ou porque odeio a manutenção

Também podes gostar

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.