O estilo das francesas: 7 dicas fáceis para replicar

o estilo das francesas

Cada vez tenho um fascínio maior pela ideia da mulher francesa. Tudo começou quando li o French Children Don’t Throw Food, sobre a forma como a maternidade é encarada em França. Depois, comecei a usar produtos da Caudalie e li o livro da fundadora desta marca. Desde aí, tenho mergulhado cada vez mais nessa personagem misteriosa, que não é apenas um cliché, mas alguém que existe na vida real. E uma das coisas que queria perceber melhor era o estilo das francesas.

Se quando falo em “estilo das francesas” começas a imaginar um mulher com uma boina e uma camisola às riscas azuis e brancas a comer um croissant à frente da Torre Eiffel: esquece. Isso é o postal.

Na verdade, o estilo das mulheres francesas é sofisticado, sexy, adulto, minimalista, clássico, intemporal. Só adjectivos apetecíveis, não é? Imagino as mulheres em Paris a abrir o armário e a saber exactamente o que vão vestir nesse dia. Imagino-as satisfeitas com a sua aparência, apesar de não serem perfeitas. Bora investigar?

O estilo das francesas

Sempre que penso nos padrões franceses, acho que ficam mais evidentes em contraste com os americanos. Para as francesas, não há o culto das Kardashian, com os seus rabos e lábios gigantes. Cada uma tem o rabo e os lábios que tem, que não precisa de ser exagerado. Não há o culto dos dentes tão brancos, que são quase fluorescentes. Uma Barbie é só uma Barbie. Se alguém fez alguma cirurgia plástica, não se percebe.

E o mesmo se aplica ao estilo de vestir. Uma mini-saia não vai com um decote até ao umbigo. A roupa não é tão justa que não se consiga respirar. Mas também não são sweatshirts. Há uma espécie de equilíbrio muito natural. Será que aprendem na escola?

Ainda por cima, é um estilo que encaixa nas tendências actuais. Não colide com a sustentabilidade, porque não é obcecado com seguir tendências de moda, nem em comprar roupa que se deita fora. Pelo contrário, foca-se em peças-chave, que são praticamente intemporais. E na importância de investir em peças de qualidade, que durem.

Também é um estilo que não colide com o movimento minimalista. O estilo das francesas é muito clean, sem elementos excessivos. Não tem de ser, mas pode ser minimalista.

Francesas com estilo

Se quiseres perder um bocadinho de tempo a procurar no Google, deixo-te algumas das minhas preferidas. Assim já consegues ficar com uma ideia do estilo a que me refiro:

  • Marion Cotillard
  • Clémence Poésy
  • Juliette Binoche
  • Audrey Tautou
  • Laetitia Casta

Percebes? Nada é demasiado óbvio, tudo é discretamente interessante.

Aqui ficam também algumas marcas francesas sem ser de alta costura que têm peças lindas:

Dicas para replicar o estilo das francesas

No fundo, elas têm uma maneira de encarar a vida, a moda e beleza que me agrada e que me dá que pensar, no bom sentido. Elas vestem-se para se sentirem bem, sabendo que são mulheres. Isto não é dizer pouco. A sua feminilidade, complexidade, sensibilidade e liberdade são respeitadas.

Então vamos lá, aqui ficam as principais lições de estilo que podemos aprender com as mulheres francesas:

Lição #1: Usa saltos altos baixos

As francesas usam saltos altos de uma altura que lhes permite andar de forma normal. Percebes? Nada demasiado desconfortável. Nada daqueles stilettos tão altos tão altos que tens de dar a mãe a alguém para subir um degrau. Pensa nos sapatos da Chanel. Ou então usam espadrilles ou sapatos rasos ou botins. É mais importante ter sapatos bonitos e em que consigas andar do que super altos. Agora que penso nisso, duvido que uma francesa leve uns chinelos para trocar a meio de um casamento.

Lição #2: Não uses soutiens push-up

Ninguém precisa de ter umas bazucas para ser sensual. Cada uma de nós tem o que tem e umas maminhas modestas, passemos o eufemismo, podem ser sexy na mesma. Elas usam muito soutiens de renda, e não se ponham a imaginar coisas da vossa avó. Eu estou a falar daqueles que vão por baixo de uma camisa de cetim. E que, se por acaso se vir um bocadinho, até fica bem. E não é mais confortável?

Lição #3: Esquece as calças justinhas

Nada justo demais, mas calças ultra justas não favorecem quase ninguém. Há calças que assentam melhor. O corte é o mais importante de tudo. Conhece o teu corpo e escolhe peças que te favoreçam. Escolhe o comprimento e largura que funcionam para as tuas proporções. Acentua as partes do teu corpo de que mais gostas. Se adoras as tuas pernas, usa mini-saias. Se os teus ombros são super sexy, usa tops com alças finas. Etc.

Lição #4: Usa cor qb

Nem demais nem de menos. Nem tudo é preto e branco, nem tudo folclore. Usa a cor nos teus looks de uma forma equilibrada. Uma cor forte por conjunto talvez seja suficiente. Quanto mais cores, mais deves suavizar a maquilhagem e reduzir os acessórios. Mais não é sempre mais.

Lição #5: Investe quando compras

Quando puderes, vai comprando peças que possas usar durante muito tempo. Isto implica que não andes sempre atrás das tendências todas que aparecem. E também que compres peças melhores, que durem. Uma boa camisa branca. Sapatos. Casacos. Alguma coisa de pele. E não estamos a falar apenas das peças-base do teu armário. Podes ter um blazer absolutamente fabuloso que transforme qualquer blusa ou vestido num look mágico. Isso também conta.

Lição #6: Beleza é simplicidade

Nunca uses mais de três peças de joalharia ao mesmo tempo. Se a tua roupa for muito sofisticada, simplifica a maquilhagem. Se fores de t-shirt, por que não um batom encarnado? Não uses nenhuma peça ou acessório com logotipos da marca estampados. Arranja o teu cabelo de uma forma simples e natural, com penteados leves, que têm movimento. Podes tapar os brancos, mas não apareças com toda uma nova cor, ou pior, cores.

Lição #7: A sensualidade é um direito das mulheres

A ênfase aqui é na palavra “direito”. As mulheres podem ser sensuais. As mulheres com mais de 30 podem ser sensuais. As mães podem ser sensuais. As mulheres com sucesso profissional podem ser sensuais. Não é por te vestires com calças com elástico na cintura que te estás a respeitar mais a ti própria. Desleixo também não é amor-próprio. Respeita o teu direito à sensualidade em todas as fases da tua vida.


Et voilá! Diria que são lições de estilo que estão ao alcance de qualquer uma de nós.


E tu? O que mais te agrada no estilo das francesas?


.


Também te pode interessar:

French Children Don’t Throw Food: book review

Também podes gostar

2 comments

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.