O Eneagrama: tudo o que precisas de saber

eneagrama

Olá, eu sou a Francisca e sou um Tipo 5 do Eneagrama.

Se a frase anterior parecia em código, bem-vindas. Eu também não sabia nada quando fui fazer um curso sobre o Eneagrama há uns anos.

Mas o que descobri foi a melhor forma de perceber as tendências da minha personalidade. Pode parecer dramático, mas cada vez que aprendemos algo sobre nós próprios parece que o nosso cérebro aumenta, não é? E sempre que tiramos da cabeça que somos os únicos a sentir as coisas de uma determinada forma, crescemos.

Li algures que a vida nos vai fazer enfrentar o mesmo tipo de problema, até o sabermos resolver. E conhecer o Eneagrama ajuda-nos a notar isso de forma mais evidente.

O que é o Eneagrama?

O Eneagrama é um modelo de personalidade, que nos diz que há 9 tipos básicos de personalidade. Cada um de nós tem um tipo definido, dominante, desde a infância. A nossa personalidade não muda, ainda que possam mudar as máscaras que vamos pondo sobre ela. Nenhum tipo é melhor que outro.

Não vou ser exaustiva, porque há muitos sites de qualidade que explicam em pormenor a história, o funcionamento e o poder transformativo do Eneagrama, como por exemplo este.

Mas ao ficares a saber o teu tipo, lides descobrir quais as tuas tendências, o que acontece quando estás em stress ou completamente equilibrada, como enfrentar os teus maiores receios, etc. Também te ajuda a perceber melhor as pessoas à tua volta.

O Eneagrama funciona?

Sim.

Ou seja, a maior parte das pessoas (eu incluída) sentem-se muito bem definidas pelo seu tipo.

Só que a verdadeira questão não é se o Eneagrama funciona, mas antes se pode ser útil para melhorar a tua vida. E a resposta é sim.

O Eneagrama funciona porque é uma forma profunda de auto-conhecimento. Não se limita a descrever comportamentos, vai à origem desses comportamentos, ao desejo ou ao medo subjacente.

Por causa disso, tenho ouvido dizer que o Eneagrama está cada vez mais a ser usado por empresas que querem melhorar o desempenho dos seus colaboradores. Também é usado por grupos católicos, por exemplo. É um modelo compatível com muita coisa pela sua profundidade e por ser tão transversal.

O que é diferente no Eneagrama?

O que mais me interessa no Eneagrama vs outros tipos de testes de personalidade é que é dinâmico. Parafraseando aquela história famosa, o eneagrama não é dar um peixe, é ensinar a pescar. Não é determinista. Mostra-me quais são as minhas tendências e instintos, não adivinha o futuro. Ou seja, diz-me o que motiva as minhas acções, quando estou bem ou em stress. Como posso ser no meu melhor ou no meu pior.

O Eneagrama é também fascinante por ser tão profundo. Como vai mesmo às motivações intrínsecas, é muito rico. Nesse sentido, é mais completo e dinâmico do que um teste de personalidade como o Meyers-Briggs.

É claro que há pessoas, como eu, que se sentem perfeitamente definidas pelo seu tipo. E há outras que são uma mistura de vários.

Como saber o meu tipo do Eneagrama?

O ideal era fazer um curso presencial numa entidade com reputação. Foi o que eu fiz. É um compromisso maior, de tempo e de dinheiro. Mas compensa porque é mais do que um questionário. Há um enquadramento por formadores especializados, há um despiste que é feito às nossas respostas.

O curso que fiz durou um fim-de-semana. Depois de fazer o teste, tivemos uma espécie de entrevista individual para despistar os resultados. E também algumas dinâmicas em grupo.

Em alternativa, há questionários e testes para tentar identificar o teu tipo, inclusive online. Mas há muitos e isto é uma coisa que ou se faz bem feita, ou mais vale não fazer. Como as madeixas. Por isso talvez recomendasse o do Enneagram Institute. Paga-se, mas lá está, tem credibilidade.

Começar no Eneagrama: um guia prático para principiantes

1. Faz um curso com uma entidade credível

É verdade que há questionários que se podem fazer online, mas têm mais margem de erro. Mesmo que tenhas feito numa instituição de prestígio, um curso é uma boa forma de aprender mais.

2. Lê livros sobre o Eneagrama

Os melhores livros que li sobre isto foram os de Riso/Hudson. Também aqui há livros de referência e outros que foram escritos às três pancadas. Nas livrarias, geralmente estão arrumados na secção “Esoterismo”, o que não abona nada a favor. Não compres nada que tenha um anjo na capa.

Também encontro já muitas páginas no Instagram e na Internet sobre este tema. O problema é que é difícil saber à partida a credibilidade de quem as faz. Mas quando já se sabe algo sobre o Eneagrama dá para ir acompanhando.

3. Mantém a consciência das tuas tendências

No curso que fiz o exemplo que se dava era o de um carro numa subida inclinada. Temos de estar constantemente em esforço, o esforço de viver, de não cair nos precipícios da nossa personalidade. Se estivermos em ponto morto, a tendência vai ser ir caindo.

Com o Eneagrama, consegues perceber quais são as tendências da tua personalidade. Essa tomada de consciência ajuda muito a ir melhorando. Ou a recuperar mais depressa quando te vais abaixo.

4. Pratica as afirmações

Sabes o que são afirmações? Aquelas frases que dizemos a nós próprias, com o objectivo de tentar influenciar a nossa mente, para melhorar o nosso estado de espírito, pensamentos e comportamento. Sabes? Como quando dizemos “Isto não é um obstáculo, é uma oportunidade”. Ou “I’m sexy and I know it”. Ou o que quer que possa funcionar para ti.

Também há afirmações para cada tipo do Eneagrama, que têm por base os maiores desafios de cada tipo.

5. Ajusta as tuas expectativas

Mesmo que domines os ensinamentos do Eneagrama, podes ir-te abaixo, cair nos mesmos erros de sempre. Não te julgues demasiado. Somos só humanos, super falíveis. Teremos sempre estas tendências.

E a vida, se é que aprendi alguma coisa, acaba por ser este caminho de auto-descoberta e esforço de melhorar cada dia.



.


Também te pode interessar

As 30 melhores coisas que aprendi antes dos 30

Como sobreviver a um casamento quando és introvertida

Também podes gostar

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.