Dicas para quem vai casar e não sabe por onde começar

dicas para quem vai casar

A não ser que tenhas uma melhor amiga ou uma irmã que se casou o ano passado e tem um gosto parecido com o teu, muitas vezes nem sabes por onde começar a planear um casamento. Sinto que fazem falta estas dicas para quem vai casar. 

Nem toda a gente quer uma grande festa quando casa. E há quem nem queira um casamento. Mas ainda há muita gente que faz uma festa de arromba, talvez a maior da sua vida. E há toda uma indústria de casamentos à volta.

Não temas, vamos lá conversar!

Dicas para quem vai casar e não sabe por onde começar

Com a quantidade de informação que anda a circular por aí, não é fácil perceber. Por exemplo, precisas de um wedding planner? Com que antecedência é que tens de tratar de tudo?

Quando me casei, era a primeira das minhas amigas e não tinha ninguém próximo a quem perguntar coisas. Contratámos uma wedding planner e funcionou no nosso caso, porque tínhamos pouco tempo para tratar de tudo. E assim escolhemos tudo exactamente como queríamos, sem ter de perder imenso tempo a procurar opções e ficou dentro do orçamento. Mas tenho amigas que não recorreram a estes serviços e correu tudo bem!

Por que é importante planear bem o casamento?

Para já, porque é um dia que vai ficar marcado para sempre. Se escolheste celebrar o teu casamento, seja religioso, só civil, pequeno ou elaborado, é porque é uma ocasião importante. Queres que corra bem. E, se calhar nem estás a pensar nisso agora, queres desfrutar de todas as escolhas que vais fazer nos próximos meses.

Para além disso, estamos a falar de bastante dinheiro. Convém que as coisas não sejam feitas à toa, certo?

Quanto custa um casamento médio?

De acordo com a Internet (aqui ou aqui), um casamento médio em Portugal, com cerca de 120 convidados, custa entre os 20.000 e os 25.000 euros. Por um lado, tendo passado por isso e contabilizando tudo, não me choca. Por outro, é claro que faz confusão para a realidade portuguesa, com o nosso poder de compra, etc. Consegue-se por menos com algumas cedências, mas é sempre dinheiro.

Para além disso, uma coisa a ter em conta é que muitos dos “fornecedores” do teu casamento vão exigir pagamentos antecipados. Ou seja, vais chegar ao dia do casamento com a maior parte das despesas pagas.

De quanto tempo precisas para planear um casamento?

A resposta mágica: depende. Há sítios, como certas quintas para casamentos mais concorridas, que só têm disponibilidade para reservas com mais de um ano de antecedência. E como a maior parte das pessoas quer casar na época alta dos casamentos (Maio a Outubro), esses meses esgotam com facilidade.

O mais crítico é mesmo o espaço para o copo de água. Se já tens um espaço garantido, as disponibilidades de alguns padres (tinha uma amiga que ficou chocada por os padres gozarem férias), igrejas, fotógrafos, e também maquilhadoras ou DJs são o que deves tentar assegurar de seguida.

Diria que um casamento de dimensão média (~120 pessoas) deveria ser planeado com entre 4 e 12 meses de antecedência. Claro que quanto menos tempo de planeamento tiveres, mais concentradas vão estar as tarefas.

As melhores dicas para quem vai casar

Fui recordar os meus passos de preparação para o casamento, falei com amigas e andei a pesquisar para trazer as melhores dicas para quem vai casar em breve.

Define um orçamento

Sem querer parecer muito financeira, este primeiro passo é crucial para organizar uma festa de casamento. Porque pode condicionar tudo o resto: onde vai ser a festa, quantos convidados vais ter, em que dia ou altura do ano te vais casar.

Também te ajuda a pensar em que áreas podes cortar custos. Há quem valorize um excelente fotógrafo e quem valorize um bar aberto cheio das melhores marcas. Vê onde podes arranjar folgas e onde estás disposta a perder a cabeça.

Decide o que queres fazer e o que queres delegar

Vai por mim, não assumas a responsabilidade por 100% das tarefas. É como tudo na vida.

Se calhar, andar a recortar pétalas em papel vegetal é mesmo o tipo de coisa que te sabe bem fazer ao fim do dia, com um copo de vinho e uma amiga. Ou então isto soa-te a uma definição de tortura. Há pessoas que sonham com a cor dos centros de mesa e outras que preferem pagar a alguém com bom gosto e não trocar sequer um email sobre o tecido das toalhas (adamascado, liso, etc.). Há futuros casais em que ele trata da lua-de-mel e ela do copo d’água, noutros o inverso.

Sê pragmática

Toma as decisões sobre o local da festa, a Igreja e o Padre, se for religioso, o fotógrafo, o vestido. Faz a tua pesquisa ou pede ajuda. Não te percas nas opções disponíveis para cada. Vai eliminando hipóteses e escolhe o vencedor. Presta atenção aos prazos das partes burocráticas, como o casamento civil (mesmo que seja católico, há passos que tens de dar) e os processos religiosos. Cria o site, abre a conta. Faz as coisas com gosto, mas sem dramatismo. É só um convite.

Faz as coisas à tua maneira

Quem diz que tens de ter uma despedida de solteira? Quem disse que tens de dar presentes aos convidados? E quem disse que não podes ter só uma madrinha ou ter 27 padrinhos? Ninguém! Quem disse que tens de convidar pessoas só porque também te convidaram ou porque os teus pais há 20 anos iam de férias com eles? Ninguém. Imagina-te a mostrar o teu álbum de casamento aos teus netos e pensa no que vai ter significado para ti.

Mas tem os convidados em mente

Eu sei, eu sei, é “o teu dia”. Mas é das dicas para quem vai casar que eu sinto que fica sempre omissa. Se decides convidar essa gente toda, ao menos planeia com algum carinho como vai ser a experiência do lado do convidado.

Claro que as pessoas estão lá, na sua maioria, porque querem celebrar contigo. Mas ninguém acha piada a estar 3 horas e meia à torreira do sol com os saltos altos enterrados na gravilha enquanto tu fazes sessões fotográficas românticas. A verdade é: sempre que sentires que estás parada no teu casamento, os convidados estão a apanhar uma seca.

Arranja forma de te lembrares do dia

“Mas como é que eu me poderia esquecer do dia do meu casamento?”. Ora bem, por onde é que eu começo? Álcool, stress, excitex, beijinho aqui, beijinho acolá, mais uma fotografia, expectativas, cansaço. É cliché, mas é verdade, o dia vai passar a correr.

Por isso é que recomendo ter alguém a filmar. Eu sei que é mais uma despesa, mas é uma recordação que perdura e muito mais completa que as fotografias. Outras coisas que te podem ajudar: parar para saborear o teu bolo dos noivos, estar minimamente sóbria, dormir bem, não estar ansiosa.

Pequenas dicas soltas que recomendo às amigas

  • Se houver essa hipótese, faz uma sessão prévia “de noivos” com o fotógrafo. Para quem não é modelo profissional, facilita imenso a dinâmica com o fotógrafo no dia da festa. E ficas com boas fotografias para usar no casamento/site/convites etc. Muitos fotógrafos incluem isto no pacote de serviços.
  • Mistura água no teu copo de vinho quando fores dar a volta às mesas. (Funciona melhor visualmente com vinho branco). Um amigo meu, bastante habituado a copos todos os fins-de-semana, disse-me “nesse dia não há fortes”. E a verdade é que se virares um copo cada vez que te cruzas com alguém, como diz o outro, já foste.
  • Faz o Curso de Preparação para o Matrimónio (CPM). Eu gostei imenso do meu, foram levantadas as questões importantes e ouvimos testemunhos úteis. Penso que mesmo para casamentos não católicos é possível participar em alguns destes CPM.

Dois livros para quem vai casar

1. Comprometida, da Elizabeth Gilbert. É um dos livros menos conhecidos da Elizabeth Gilbert mas li-o antes de ficar noiva, quando começava a pensar mais a sério sobre o casamento. É bom para quem quer pensar sobre o assunto.

2. Queres casar comigo? Este livro tem um valor sentimental para mim, porque já não é meu. É tipo sisterhood of the travelling pants. Ofereceram-me quando fiquei noiva, depois eu ofereci à amiga que se casou a seguir, depois essa ofereceu à seguinte e por aí fora. Tem muitas fotografias assim pretty pretty e fica bem em qualquer mesa de café.

Aproveita o momento

Planear um casamento pode ser muito giro ou muito stressante, ou ambos. É fácil seres consumida pelos detalhes, os prazos, as to do lists, as pressões familiares. Tenta lembrar-te de aproveitar o momento. A vida não pára e já está a contar.


E é isto, são as minhas melhores dicas para quem vai casar.


O que achaste? Já passaste por isto e tens algo a acrescentar? Ou vais casar-te em breve e ainda tens dúvidas? Conta-me tudo!


.


Também te pode interessar:

Como sobreviver a um casamento quando és introvertida

Como fazer novas amizades depois dos 30

Também podes gostar

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.