7 livros essenciais para mulheres que trabalham

livros mulheres que trabalham

Livros para mulheres que trabalham. Mulheres que trabalham… Só isto já nos devia dar pano para mangas, não é? Quer dizer, onde estão os livros para homens que trabalham?

Mas é precisamente esse o ponto. Não tenho dúvidas de que há alguns desafios adicionais por sermos mulheres e trabalharmos. Dependendo com quem se fala, esta discussão é muito importante ou já não se aplica.

Só que a minha experiência diz-me que há realmente diferenças. Há coisas por que as mulheres passam que são diferentes. E, na maior parte dos casos, mais desafiantes.

Não significa que não haja nada a fazer, pelo contrário! Estes livros são prova disso.

7 livros para mulheres que trabalham

O que aqui vos apresento é uma selecção de livros que li, em diferentes contextos, e que me ajudaram a tomar decisões na minha carreira.

A lista é exactamente sobre o que parece ser: as especificidades de ser mulher e trabalhar. Há muitos outros livros que considero úteis para a gestão da carreira em geral. Por exemplo, livros sobre liderança, negociação, comunicação, etc. São skills transversais e que são fundamentais para enfrentar o mundo do trabalho. Mas isso é outro post, certo?

Ora atentem, minhas trabalhadoras:

Lean In, Sheryl Sandberg

Um clássico, já. Basicamente, a Sheryl Sandberg, do alto do seu imponente CV, decidiu pôr a boca no trombone e dizer o que toda a gente sabe mas gosta de ignorar: ainda há desigualdade de género no trabalho. Sim, mesmo aqui no mundo “desenvolvido”. Sim, mesmo no século XXI.

Com este tipo de mensagem, é claro que foi alvo de algumas críticas, tanto de homens como de mulheres. Mas isso só abona a favor do livro. Está bem escrito e toca nos pontos-chave.

Tem capítulos tão importantes como “Don’t leave before you leave”, “Sit at the table” e “Make your partner a real partner” que me deram e continuam a dar que pensar.

Tese: as mulheres continuam sub-representadas nas posições de liderança. É altura de as mulheres se chegarem à frente.

Contexto para leres este livro: és uma mulher, tens olhinhos, como diz o outro, e um cérebro pensante.

Frase inspiradora:

Conditions for all women will improve when there are more women in leadership roles giving strong and powerful voice to their needs and concerns.

Sheryl Sandberg

Liderança para mulheres, Cornelia Topf e Rolf Gawrich 

Este livro merece o seu próprio post porque é uma autêntica bomba. O tom é muito directo e quase agressivo, tipo tough love. Mas às vezes é mesmo o que precisamos.

Sem papas na língua, diz-nos tudo o que as mulheres fazem de errado nas empresas. O pior é que eu me revi em vários destes casos. Por exemplo, as mulheres fazem sugestões quando querem dar uma ordem. “Devíamos avançar com o relatório”. Isto quer dizer o quê? Nem é claro nem inspira liderança. Nada. Guilty.

Por outro lado, não fazem a apologia de as mulheres imitarem as atitudes dos homens. O estilo de liderança tipicamente feminino, colaborativo, é valorizado e incentivado. Mas ser colaborativa, não é ser totó. E aí é que este livro é fundamental.

Tese: Muitas vezes, são as próprias mulheres que bloqueiam a sua progressão na carreira, por terem dificuldade em lidar com o conceito de poder. Mas há formas de uma mulher se promover.

Contexto para leres este livro: és uma mulher que trabalha.

Frase inspiradora:

(…) as mulheres bem-sucedidas experienciam a mesma discriminação que as mulheres menos bem-sucedidas, mas não a percebem como discriminação e antes como um desafio.

Cornelia Topf e Rolf Gawrich

The Fifth Trimester, Lauren Smith Brody

Este livro foi escrito por uma mãe de dois, editora de revistas no EUA. Tinha horários difíceis e exigências específicas, tais como ter de andar sempre bem vestida.

Quando voltou ao trabalho, depois de licenças de maternidade mais curtas do que as que temos cá em Portugal, viu-se deparada com situações que nunca tinha imaginado. Por exemplo, como usar uma bomba de extracção de leite no local de trabalho?

O livro aborda alguns dos principais desafios desta fase, tais como com quem deixar os nossos filhos, como voltar a ter orgulho da nossa aparência, como dividir tarefas com o pai, etc. Ela também escreve com uma perspectiva interessante sobre o tema da “mom guilt”. Tal como numa revista, mistura testemunhos de várias mulheres com listas de dicas e truques. Lê-se bem.

Tese: Se o quarto trimestre são os primeiros três meses de vida do bebé, o quinto é o período seguinte, quando começa a separação da mãe. E é um período delicado, sobretudo para a mãe, que é preciso preparar.

Contexto para leres este livro: foste mãe e trabalhas fora de casa.

Frase inspiradora:

But if all of us working moms are feeling guilt in some form there is actually nothing to compare here. We’re all in the muck of it. There is no other, better, less-guilty working mom to aspire to be. So what if we just cancel guilt out entirely, like some ugly common denominator? Banish guilt.

Lauren Smith Brody

Inside Knowledge: How Women Can Thrive in Professional Service Firms, Alison Temperley

Este livro é para mulheres que trabalham em empresas de serviços, o que, trocando por miúdos, significa consultoras, advogadas e contabilistas.

A autora trabalhou durante muitos anos neste tipo de empresas e tem muito conhecimento acumulado. Fala dos grandes temas da gestão de carreira das mulheres, como networking, ter sponsors, role models, gestão do tempo, etc.

Mas fala de todos estes temas da perspectiva das grandes consultoras, abordando reuniões de avaliação de desempenho, o percurso de carreira, o feedback, a política de escritório, entre outros.

Tese: O tabuleiro de jogo está inclinado para um dos lados, mas há exercícios que podes pôr em prática para maximizar o teu potencial.

Contexto para leres este livro: és uma consultora/advogada/auditora/contabilista.

Frase inspiradora:

The only thing that is within your power to change is the way you think and behave, but that is a powerful tool in changing the reactions and relationships you have in the firm around you.

Alison Temperley

HBR Guide for Women at Work, Harvard Business Review

Quando diz Harvard tu sabes que é em bom, certo? Sempre que alguém me diz que hoje em dia já não há desigualdades no mundo do trabalho, este era o livro que eu gostava de tirar da carteira e dizer “ora com licença”.

Está aqui tudo, bem explicado e suportado em estudos e estatísticas: os problemas e as soluções. O livro é uma colectânea de artigos sobre as mulheres e o trabalho. Há temas que me tocam mais (liderança) e outros menos (assédio) por isso achei alguns capítulos mais interessantes que outros.

Mas o livro baseia-se em evidência concreta para chegar a conclusões sobre aspectos que muitas vezes não consigo precisar em conversas com amigos. E traz algumas sugestões que se podem implementar, por exemplo criar um board of mentors.

Tese: As mulheres enfrentam desafios injustos no local de trabalho, mas há dicas que se podem implementar para enfrentar os estereótipos e ocupar o seu lugar.

Contexto para leres este livro: és uma mulher e já te apercebeste que, em certos aspectos, enfrentas desafios adicionais.

Frase inspiradora:

What we’ve found in our work is that career momentum for women is not about adding job skills but about changing everyday thinking and behaviours. The majority of high-performing women don’t need to make major changes. Small adjustments in how they think and act can improve not only how confident they seem but how confident they feel.

HBR

Little Black Book, Othega Uwagba

Este livro é mais para freelancers ou mulheres que têm o seu próprio negócio. É muito pequenino e condensado. Só chicha.

Ela fala de produtividade, motivação, comunicação e até facturação. Fala um pouco de tudo, num tom pragmático e limpo. O livro também tem muitas citações de ou sobre ser mulher, liderança e criatividade.

Tese: As mulheres devem inspirar-se no seu sucesso para triunfar nos seus próprios projectos.

Contexto para leres este livro: tens ou queres lançar um projecto próprio.

Frase inspiradora:

Because if there’s a thing I’ve learned along the way, it’s that we all have ideas – sometimes we just need a little help figuring out how to make them happen.

Othega Uwagba

The Trump Card, Ivanka Trump

Por favor não fechem a Internet por eu estar a mencionar “Trump”. O que se passa é que conheço a Ivanka Trump há um tempo, quando ela ainda nem era filha do Presidente.

É verdade que o estilo tem alguma auto-promoção. O próprio nome do livro tem o apelido dela! Mas a Ivanka sempre me pareceu uma mulher inteligente e ambiciosa. Acho que isso ninguém contesta.

Este livro inclui histórias pessoais dela, quiçá embelezadas, mas isso não me interessou muito, porque me motivou. O livro fala da importância de coisas tão básicas como estar a par das notícias, agradecer o tempo que alguém nos dispensou, preparar entrevistas, etc. Eu gostei.

Ela também escreveu outro livro, chamado Women Who Work. Mas foi publicado já depois das eleições e acabou por me parecer menos profundo. Também tinha algumas dicas e ideias interessantes mas tentava mais agradar a todos e isso é sempre pior.

Tese: todas temos trunfos, mesmo como jovens profissionais, que devemos aprender a usar nosso favor.

Contexto para leres este livro: estás em início de carreira, de preferência numa área competitiva, como finanças, consultoria, grande multinacional.

Frase inspiradora:

We’ve all been dealt a winning hand and it is up to each of us to play it right and smart.

Ivanka Trump

Livros para mulheres que trabalham

Como vês, há livros que se adaptam a todo o tipo de contextos. Com toda a franqueza, acho que ser uma mulher que trabalha vem com vários desafios acrescidos. Mas podemos ir aprendendo sobre as regras do jogo e sobre os comportamentos e atitudes que podemos adoptar para usar as diferenças a nosso favor.


E tu, tens alguma recomendação de livros para mulheres que trabalham?

.


Também te pode interessar:

Como ler mais em 2020: 7 ideias simples

Primeiro filho? 11 impactos no regresso à rotina

Também podes gostar